domingo, 13 de julho de 2008

Em Prol da Leitura

É vulgar lermos na imprensa ou ouvirmos na rádio notícias sobre datas comemorativas de pessoas que têm dedicado a sua vida à literatura: "O escritor X fez vinte e cinco anos de vida literária"; "O editor Y comemora os seus cinquenta anos de actividade editorial". O que eu nunca vi foi qualquer notícia sobre o leitor que dedicou a sua vida à leitura. Qualquer coisa como: "Os amigos do senhor Z promovem um jantar de homenagem pelo 60º aniversário da sua actividade como leitor". O que me parece extremamente injusto, pois, sem leitores, não haveria escritores, nem editores. Em suma, não haveria literatura!
Foi pensando nesta situação – verdadeiramente aberrante – que eu me resolvi escrever estas mini-crónicas, expressão da viagem que iniciei há mais de sessenta anos e que espero esteja ainda longe do seu termo. Essa foi a razão principal, mas outra haverá, não menos ponderosa: os textos que se hão-de seguir a este, talvez possam vir a ser úteis àqueles que não têm o tempo ou a paciência necessários ao cultivo desta actividade – tão nobre e tão antiga, quanto a da leitura…
Albano Estrela

8 comentários:

doisolhinhos disse...

Já li bastante. Confesso que agora leio menos. Estarei atenta aos "7 leitores".

Herminio disse...

Albano
Fico á espera dessas crónicas. Inspiração para mais um livro sobre os factos da vida?
Bom trabalho! Desejo desde já, neste dia 13, o primeiro das leituras.
Hermínio

Anónimo disse...

Acabo de ver na TV um programa do Professor José Hermano Saraiva sobre o Engenheiro Duarte Pacheco, onde, a certa altura se diz que foi um homem que viveu vertiginosamente. Aqui paro um instante e penso na "correria" que tem sido a minha vida, porventura a "nossa" vida. Ainda Há dias era uma criança e agora olho essa maldita engrenagem que é o tempo e vejo quanto coisa ficou por fazer, quanto livro nos passou ao lado, quantos livros ainda tenho por ler e que estão inopinadamente dispostos nas prateleiras das estantes da minha casa. Então ao Prof. Albano Estrela e ao José Fanha (e aos restantes leitores)aqui fica o meu obrigado por este "alerta" e prometo ver e ler e comentar. O tempo é um TGV, mas nós temos que ser uns passageiros atentos.Júlio Mira.

Vera Vê disse...

Olá a todos, fico feliz e animada por verificar que se vão arranjando desculpas para falar de livros. Andamos todos tão apressados, que vou ouvindo cada vez mais pessoas dizer "já fui de ler (?) mais, agora não tenho tempo...)". É triste. É triste, porque na maioria dos casos nos sobra tempo para fazer outras coisas que não nos enriquecem tanto. Para quem realmente AMA os livros, a angústia é, de facto, conseguir ler um décimo dos que se deseja conhecer e desfrutar, isso sim, porque a leitura tem como que um efeito multiplicador, como ramos de uma árvore que se dispersam em direcção aos céus, engordando o nosso imaginário. Vivam os livros, os autores e os leitores, é claro!

Mena disse...

Que bela ideia! Confesso que já sabia da existência deste blog umas horas antes de se estrear na net, mas isso só aguçou mais a curiosidade.
Não conheço o primeiro livro comentado, conheço o segundo e subscrevo inteiramente a partilha que o nosso querido poeta faz. Já tirei bom proveito da sua leitura nalgumas situações recentes.
O último texto que editam deixou-me deliciada! Que se faça justiça a quem lê!
Ainda em relação aos leitores, tenho a contar-vos algo inédito: um casal meu amigo celebra os momentos áureos de leitura do filho. O primeiro livro que leu em voz alta sem ajuda; O primeiro livro "difícil" que leu em silêncio e discutiu com o pai; aos oito anos já tinha lido tantos livros, dos quais se destacavam estes e aqueles pelo motivo tal; aos nove, outros tantos... Vai nos 10 anos e continuo a ter boas notícias dos seus feitos como leitor.
Boa sorte para todos vós e obrigada pela partilha!

Luís Santiago disse...

Nesta minha andança pelo mundo de quase 50 anos já li muito livro. E ler não é como almoçar no restaurante e sair. Ler é viver um almoço calmamente com amigos, saborear cada página como se fosse um acepipe, beber cada linha como de um nectar divino se tratasse. Ler é partilhar e ser partilhado. Sabe tão bem ler!

Caçadora de Emoções disse...

Os livros sempre fizeram parte de mim e continuam a fazer, em cada etapa, momento da minha vida!
É claro que ainda tenho muito a (re)descobrir neste Mundo da leitura.
Parabéns a todos por esta iniciativa!
Vou estar atenta, sem dúvida...

Margarida disse...

Portugal precisa mais do que nunca de gente de valor, humilde e serena, a debater coisas da cultura e nada melhor do que começar pelos livros, com quem verdadeiramente sabe estimar e transmitir essa estima pela Língua Portuguesa. Parabéns e obrigada ao querido poeta e professor José Fanha por me dar a oportunidade de conhecer as vossas leituras.
Mrgarida